#

← scroll down

O Edge tem uma novidade que vai deixar o Chrome a quilómetros de distância

Notícia publicada no Pplware a 26 de Outubro de 2020.

Ao longo dos anos os browsers têm ocupado um lugar único no campo do software. Esta porta para a Internet tem evoluído de forma única e com cada vez mais potencialidades, quer em termos de funções, quer em termos de novas capacidades em vários quadrantes.

Com o mercado dominado pelo Edge e pelo Chrome, é natural que estes dois browsers procurem uma vantagem. É precisamente aqui que a Microsoft tem trabalhado e parece que encontrou o que procurava. Em breve o Edge vai conseguir estar muito mais otimizado que o browser da Google.

 

Edge, um browser cada vez melhor

Ao ter a sua solução baseada no Chromium, a Microsoft tem espaço e tempo para evoluir o Edge. Todo o desenvolvimento da parte nuclear é feito em conjunto com outros programadores, sendo assim uma solução certamente única e transversal.

Esta política permite assim que surjam novidades como a que a Microsoft agora vai começar a experimentar. Esta vai tornar o Edge sobretudo mais rápido em vários níveis. O primeiro é mesmo na sua base, ou seja, na primeira utilização após reiniciar.

 

Novidade importante da Microsoft chega em breve

O novo Startup boost, nome que será dado a esta novidade, será opcional. A sua forma de funcionar passa por tornar este browser mais rápido no arranque e na primeira utilização. Sem dados ainda, saba-se que estará presente apenas no Windows.

Microsoft Edge

O que a Microsoft prepara é, aparentemente, muito simples. Vai lançar no arranque vários processos deste browser, preparando-o para estar pronto a ser usado a qualquer momento. Quando este for necessário, tudo estará sobretudo pronto a ser usado.

 

Chrome da Google fica a perder

Para impedir que esta novidade do Edge tenha impacto no Windows, a Microsoft tem algumas otimizações pensadas. Para além de ser ativado pelo utilizado, os processos que vão ser usados têm uma prioridade mínima, garantindo que o mínimo de recursos são consumidos.

Será certamente esta novidade a dar ao Edge a vantagem que precisa sobre o Chrome. Será mais rápido a arrancar e a estar disponível para os utilizadores poderem navegar na Internet, quer seja no browser ou numa app que use este componente da Microsoft.

codefive